quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

CCM atinge o estado

Uma corrente de jato de baixos níveis, trazendo ar muito quente, úmido e instável da Amazônia se instalou sobre a região compreendida pel Norte da Argentina, Rio Grande do Sul e Uruguai nesta segunda-feira(18). A corrente interagiu com um sistema de baixa pressão que se encontrava a NO da Argentina, formando intensas áreas de instabilidade convectiva na região. O sistema tornou-se bem organizado e formou um CCM(Complexo Convectivo de Mesoescala) no Norte da Argentina, Oeste do Rio Grande do Sul e do Uruguai, no fim de segunda-feira, com intensas descargas elétricas e formação de tempestades chamadas super-células(tempestades extremamente severas), com possível queda de granizo. Ao longo da terça-feira o sistema de baixa pressão se deslocou para leste, chegando ao Rio da Prata com pressão de 1000 hPa. No fim da manhã de terça, o sistema formou um ciclone extratropical, com seu ramo frontal no centro do RS. Todo esse processo provocou chuvas intensas em praticamente todo o Estado, Ultrapassando 100mm em 24hs em diversas regiões, além de rajadas de vento de até 100 km/h. Índice pluviométrico em algumas estações do Estado de acordo com o Inmet:
Uruguaiana: 42,8mm
Alegrete: 86,6mm e rajada de 58km/h
Caçapava do Sul: 65,6mm
Santiago: 83,8mm
São Borja: 145,6mm em 6h
Santa Maria: 87.4mm
Rio Pardo: 60,2mm
Canguçu: 19.6mm
Camaquã: 38,2mm
Bajé: 13,6mm e rajadas de 89,6 km/h

Clique nas imagens para abrir.

Um comentário:

  1. achei q meus pais tavam forçando, mas pior q foi verdade... 145mm!!

    ResponderExcluir